Diabetes

Diabetes em idosos: tudo sobre o tratamento dessa doença

Nos últimos dez anos, os casos de diabetes cresceram 60% no Brasil. Dos portadores da doença, cerca de 14 milhões estão na terceira idade.

Quando bem controlada, ela não prejudica a qualidade de vida do paciente. Porém, se não houver o controle adequado, o diabético pode ter riscos de problemas na visão, nos pés e também nos rins, nervos e coração.

Por isso, o tratamento é muito necessário para controlar a hiperglicemia e sintomas associados, além de prevenir diversas complicações.

Tratamentos da diabetes em idosos

Não existe cura para este problema glicêmico, por isso tratar, e controlar a doença são fundamentais para manter uma boa qualidade de vida e retardar a progressão da doença e comorbidades como a degeneração macular.

É necessário seguir hábitos saudáveis, manter uma dieta equilibrada e praticar exercícios físicos. Além disso, a pessoa diabética deve fazer acompanhamento médico periódico, para tratar possíveis agravamentos ainda no início.

Também é importante evitar fatores de risco como o cigarro, o sedentarismo e a bebida alcoólica.

Tipo 1

Este tipo requer a utilização da insulina por via injetável diariamente para suprimento do organismo deste hormônio, que deixou de ser produzido pelo pâncreas.

A suspensão da medicação pode gerar cetoacidose diabética, distúrbio metabólico que pode trazer risco à vida.

 Tipo 2

Já o tipo 2 não é dependente da aplicação da insulina e pode receber controle pelos medicamentos administrados via oral. A doença não controlada pode acarretar coma hiperosmolar, complicação grave que pode ser mortal.

A dieta alimentar com equilíbrio é essencial para controlar este tipo. Diabéticos com o  tipo 2 devem limitar os açúcares presentes nos doces e carboidratos simples, como massas e pães.

O exercício físico também é bastante importante, pois ajuda a manter os níveis de açúcar no sangue controlados e também contribui para o emagrecimento. A musculação, por exemplo, é um exercício altamente recomendado para idosos.

Controle individualizado

Estudos recentes mostram que o tratamento individualizado da diabetes em idosos tem sido importante para o controle da doença, pois tem foco nas peculiaridades e no histórico de cada paciente.

O primeiro ponto a ser considerado para a individualização é a grande heterogeneidade que existe entre pessoas mais velhas. Há idosos de 80 anos que praticam esportes e, ao mesmo tempo, há outros da mesma idade que são acamados e dependentes de auxílio para atividades básicas.

O segundo ponto diz respeito à mudança na composição corporal de cada paciente e nas diversas funções dos órgãos, que têm impacto direto no efeito das medicações. As medicações para controle do problema podem gerar hipoglicemia e esses episódios podem ser extremamente perigosos, gerando quedas, fraturas e prejudicando a memória do paciente idoso.

Por isso, o tratamento de diabetes em idosos deve focar principalmente nas especificidades que eles apresentam, para então controlar a doença e retardar as possíveis complicações geradas por ela.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em Curitiba!

Comentários
Dr. Fabio Sabbag

Posted by Dr. Fabio Sabbag