retinopatia diabética

Como prevenir a retinopatia diabética

Cerca de 75% das pessoas com diabetes são acometidas pela retinopatia diabética, doença que pode levar à cegueira.

A principal forma de evitar a complicação é manter o nível glicêmico sob controle. Isso significa: seguir o tratamento médico à risca, adotar hábitos de vida saudáveis, com alimentação equilibrada e prática regular de atividades físicas.

Além disso, visitas frequentes ao oftalmologista são fundamentais para detectar o problema logo no início e evitar danos permanentes à visão.

Quais as principais recomendações de prevenção?

Algumas atitudes principais para prevenir a doença são:

  •     Controle glicêmico rigoroso;
  •     Acompanhamento com clínico geral ou endocrinologista periodicamente;
  •     Exame oftalmológico, exame de fundo de olho – anualmente nos casos em que não houver retinopatia diabética, e trimestralmente ou mais frequentemente quando houver sinais.

Além disso, abandonar hábitos como cigarro e bebidas alcoólicas em excesso são fundamentais para controlar os níveis de glicemia dentro dos parâmetros considerados normais, evitando-se complicações e o surgimento de problemas, como a retinopatia.

Outras medidas também contribuem para a prevenção da retinopatia, como o uso de medicamentos necessários ao tratamento do diabetes e para pressão alta e colesterol elevado, caso o paciente sofra com esses problemas.

Rastreamento da retinopatia diabética

É possível realizar o rastreamento da doença, como possibilidade de controle e prevenção se for detectada e tratada a tempo. É feito por meio do exame do fundo do olho.

Neste exame são avaliadas as estruturas do fundo de olho, dando atenção ao nervo óptico, aos vasos da retina, e a retina propriamente. O princípio óptico consiste na projeção de luz, proveniente do oftalmoscópio, no interior do olho, e mediante a reflexão dessa luz na retina é possível observar essas estruturas.

O exame pode ser feito de duas maneiras: com o olho dilatado, em que é utilizado um colírio para dilatar a pupila e examiná-la diretamente com um aparelho chamado oftalmoscópio; ou por imagem digital da retina, em que são tiradas fotos da retina dos dois olhos através de uma câmera especial. Estes dois exames, além de outros, são realizados na clínica Centro da Visão em Curitiba, PR. 

http://www.centrodavisao.com.br

Quando começar a busca?

Tanto pacientes com diabetes tipo 1, quanto aqueles com tipo 2 devem ser submetidos ao exame de fundo de olho por um oftalmologista para rastreamento da retinopatia.

Nas pessoas com diabetes tipo 2, independentemente da idade, começa no momento do diagnóstico.

Já nos indivíduos com diabetes tipo 1, tem início de três a cinco anos após o diagnóstico. Crianças com este tipo de diabetes devem começar a partir dos 10 anos de idade se forem diabéticas a pelo menos três ou cinco anos. Após iniciado, a investigação o passa a ser feita pelo menos uma vez por ano.

Mulheres com diabetes tipo 1 ou 2 planejando gestar ou logo após a concepção, devem fazer o rastreamento da retinopatia diabética durante o primeiro trimestre da gestação e após, conforme orientação do oftalmologista.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em Curitiba!

Comentários
Dr. Fabio Sabbag

Posted by Dr. Fabio Sabbag