glaucoma

Glaucoma: diagnóstico e tratamento

Infelizmente, o glaucoma é uma doença bastante comum e pode trazer prejuízos irreparáveis. Silenciosa, essa doença é crônica e não tem cura, mas o tratamento é capaz de acabar com qualquer possibilidade de cegueira.

A seguir, aprenda mais a respeito dessa condição, desde o diagnóstico até o tratamento. Veja só!

Como é feito o diagnóstico do glaucoma

Esse quadro é causado pelo aumento da pressão ocular, que, se não tratada, pode causar danos irreversíveis ao nervo óptico. Atualmente, o glaucoma é a doença responsável pelo maior número de pacientes cegos em todo o mundo.

Conforme já dito, essa doença é silenciosa. Isto é, os primeiros sintomas são tão sutis que a maioria dos pacientes nem percebe. Por esse motivo, a melhor forma de receber o diagnóstico precoce dessa patologia é frequentando o consultório de um oftalmologista regularmente.

O diagnóstico é feito a partir da medição da pressão ocular e também da realização de outros exames complementares. Apesar de crônica, trata-se de uma doença que pode ser tratada e controlada, evitando que a visão seja comprometida.

Há 4 diferentes tipos de glaucoma, e as causas do aparecimento da doença ainda não são totalmente compreendidas pelos cientistas. Mas sabe-se que pacientes que possuem casos na família estão mais sujeitos a apresentar o problema com o passar dos anos.

Na maioria dos casos, essa enfermidade surge após os 40 anos de idade, mas, em situações muito raras, também pode afetar adolescentes e até crianças. Algumas doenças e condições preexistentes também são consideradas como fatores de risco, como descolamento da retina, lesões ou tumores nos olhos, diabetes, pressão alta, pacientes cardíacos e até aqueles que sofrem de alteração na tireoide.

Como é feito o tratamento do glaucoma?

Apesar de ser bastante perigosa, essa doença tem tratamento simples e indolor. Após realizado o diagnóstico, o médico vai indicar ao paciente o uso de medicamentos com o intuito de controlar a pressão ocular.

O medicamento deve ser utilizado todos os dias, por toda a vida, evitando que o problema retorne. O tratamento pode ser feito tanto com o uso de colírios especiais, forma mais comum, quanto por pílulas. Dessa forma, é possível levar uma vida normal, sem correr risco de perda da visão.

Tanto a pílula quanto o colírio especial possuem poucos efeitos colaterais, e o paciente não percebe nenhuma alteração, se mantiver o tratamento conforme indicação médica. É preciso também manter visitas regulares ao oftalmologista e realizar exames de acompanhamento.

Além do tratamento feito com colírio especial, a doença pode ser tratada com cirurgia, indicada somente em casos específicos. O procedimento é realizado com o uso de laser e tem a finalidade de desobstruir o humor aquoso, permitindo a circulação normal dentro do olho.

Independentemente do método de tratamento indicado para o glaucoma, o mais importante é manter sempre as recomendações médicas e jamais deixar de visitar o consultório.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em Curitiba!

Comentários
Dr. Fabio Sabbag

Posted by Dr. Fabio Sabbag